Buscar
  • diocesedenazare

Missão e ministerialidade são tópicos do último dia de conferência no Congresso Eucarístico



O último dia I Congresso Eucarístico Diocesano começou festivo. Na manhã do sábado, 04, após o ofício divino das comunidades e o resumo do dia anterior, proferido pelo Vigário Geral Pe. Antônio Inácio (Paróquia de Nossa Senhora da Glória, em Glória do Goitá), houve – no dia de São João Maria Vianney – uma homenagem para todos os sacerdotes da Igreja de Nazaré. A homenagem foi feita pelo padre Antônio Maria, que cantou uma música em louvor a Deus pela vida e pelo ministério de todos os padres desta Igreja Particular.


A última sessão de reflexões começou às 09h30, com o assessor do Congresso Dom Henrique Soares da Costa, que discorreu sobre a ‘Eucaristia como fonte da missão e da ministerialidade na Igreja’. Em sua partilha, Dom Henrique apresentou as diferenças entre carisma e ministério, e afirmou que ambos, como dons do Espírito, devem ser usados para edificar o corpo de Cristo, que é a Igreja.


“É o Espírito Santo que suscita inúmeros carismas e ministérios na Igreja para a edificação do corpo do Senhor. Sendo assim, todo ministério, todo carisma deve estar orientado não para a própria satisfação, mas unicamente para o crescimento do corpo de Cristo. Seja como ministro ordenado, leigo no mundo e nas suas várias profissões, estados de vida ou ocupações, religiosos(as) consagrados pelos votos, todos devemos com nossa vida edificar o corpo do Senhor”, explicou.

E seguiu, asseverando que o trabalho ministerial na Igreja consiste em partilhar um amor que se descobriu no Altar. “É na Eucaristia que a Igreja aparece como comunidade toda articulada em ministérios e carismas para a edificação do corpo de Cristo. A Eucaristia deve ser o centro e o motivo da Comunidade viva, toda atuante, na qual todos sabem que são responsáveis pela Igreja e pela evangelização no ambiente e no modo que é próprio de cada um”, disse.

Acerca da diversidade de dons e carismas, o Bispo de Palmares lembrou: “Neste corpo, formado por muitos membros, nem todos precisam fazer a mesma coisa; cada um tem sua função, seu dom, seu modo específico de enriquecer e fazer crescer o corpo. Aqueles que, celebrando o Banquete eucarístico, formam um só corpo, assumem seu lugar de serviço no corpo de Cristo que é a Igreja”.


Ao abordar a dimensão missionária, o assessor ressaltou que o Sacramento eucarístico nos compromete profundamente com a missão, levando a comunidade cristã a se abrir para o mundo no tocante ao engajamento e testemunho concreto em meio aos desafios e problemas da realidade atual. “Alimentando-se a Eucaristia, os cristãos nutrem a sua vida e tornam-se vida que sustenta o mundo. Uma comunidade que celebrasse a Eucaristia fechada em si mesma, sem se preocupar com o anúncio e testemunho de Jesus ao mundo, sobretudo no serviço aos mais pobres, na defesa da justiça e da paz, seria uma comunidade infiel à Eucaristia e indigna de participar dela”, advertiu.

Em suas últimas palavras, um questionamento e um apelo ao povo diocesano de Nazaré. “Será que a Igreja de Nazaré está sensível às pobrezas deste mundo? Será que está disposta a se compadecer e a chegar perto dos que necessitam, para falar de Jesus? Queira Deus que, após esse Congresso, esta Diocese renove sua vontade de anunciar Jesus e socorrer os irmãos e irmãs necessitados, em qualquer dimensão, procurando testemunhar e edificar o Reino de Deus nas diversas realidades temporais”, destacou.


E continuou: “A tua missão é consagrar toda esta Mata Norte ao Senhor. Com tua oração, com tua ação, com o testemunho, e com tua presença profética. E isso se realiza assumindo com amor e responsabilidade as tarefas e desafios de cada dia”, concluiu.

Segundo a missionária Paula Patrícia, da cidade de Itambé (PE), o Congresso reavivou seu amor pela Eucaristia e pela Igreja. “O congresso foi um grande graça; para a Igreja de Nazaré, e também pra minha vida. O conteúdo, e o modo como foi apresentado pelo assessor, trouxe ao meu coração um novo conceito de amor à Igreja - que nasce e vive da Eucaristia. Além disso, diante das temáticas abordadas, percebi que é preciso viver uma vida eucarística, doada e repartida para os outros, a exemplo de Jesus que se fez Eucaristia", partilhou.


55 visualizações

© 2016-2018 por Cúria Diocese de Nazaré.