Histórico da Paróquia de São Sebastião

O povoado de Areias, antigo nome de Itaquitinga, pertencente ao município de Goiana, estava em crescimento populacional. O casal, o Sr. Agostinho José Figueredo e a Sra. Catarina Francisca de Melo, em 7 de outubro de 1819, doou à Matriz de Nossa Senhora do Rosário em Goiana umas terras, localizada no Sítio Pipocas (Engenho Gutiúba), para a construção de uma capela. A sentença de doação foi lavrada em 17 de abril de 1820, com a aceitação do Cônego Provisor do bispado de Dom Manuel Vieira Lemos Sampaio. A construção fora iniciada por uma Irmandade de São Sebastião existente na localidade. Conforme numeração no frontal da igreja, a conclusão da construção se deu no ano de 1909.

A origem da devoção ao Mártir São Sebastião se deu em meados dos anos 1870 no término da guerra entre o Paraguai e o Brasil. Diante de uma peste que se abateu na região, dentre elas um surto de bexiga que dizimou muitas pessoas, a população fez a promessa ao Mártir para que, caso acabasse a peste, anualmente iriam fazer uma festa em honra ao santo protetor. A promessa fora paga na comunidade vizinha, Goianinha (atual cidade de Condado), no dia 20 de janeiro de 1871. Já, na comunidade de Areias, a primeira festa aconteceu em meados também da década de 1870.

Em 20 de dezembro de 1963, a Vila de Itaquitinga fora elevada à categoria de cidade pela sanção da Lei Estadual nº4692 através do então governador Miguel Arraes, liderada por ilustres da época, dentre eles o Sr. Edson de Morais Pinho. Mesmo já cidade, porém a capela pertencia a Paróquia de Nossa Senhora das Dores em Condado. A construção da casa paroquial se iniciou na década de 80 pelo pároco Pe. Severino Caetano da Silva, que delegou a responsabilidade a uma comissão, sob a presidência do então Tenente Roque João dos Santos e, como tesoureira, a senhorita Maria José de Albuquerque.

A criação da Paróquia de São Sebastião de Itaquitinga se deu no dia 20 de janeiro de 2000 pelo bispo diocesano Dom Jorge Tobias de Freitas. A Ata de Instalação da Paróquia fora lavrada no dia 8 de fevereiro (terça-feira) do ano 2000. Na época: Sua Santidade o Papa João Paulo II; Dom Jorge Tobias de Freitas (Bispo Diocesano); Pe. Antônio Inácio (Pároco de Nossa Senhora das Dores de Condado) e o vigário Paroquial de Condado, com exclusividade para esta comunidade, o Pe. José Rogério de Souza Quirino; Presidente da República: Fernando Henrique Cardoso; Governador do Estado: Jarbas Vasconcelos de Farias; Prefeito: José Vidal de Moraes; Vice-Prefeito: João Vidal de Moraes; Presidente da Câmara: Maria José Caetano Ribeiro.

Já como paróquia, o histórico dos padres são: Pe. José Rogério de Souza Quirino (08-02-2000), o primeiro pároco; Pe. Ednilzo José da Silva (03-02-2002), Administrador Paroquial; Pe. Elias José da Silva (20-02-2005), segundo pároco; Pe. Marcos Lucena da Fonseca (29-08-2009), Administrador Paroquial; Pe. José Raimundo Barbosa de Araújo (a partir de maio de 2014 a 01-03-2015), Administrador interino e, na época, atual pároco de Condado; Pe. José Roberto Pimentel da Silva (02-03-2015), terceiro pároco.

© 2016-2018 por Cúria Diocese de Nazaré.